Revista Ecológico: “Somos credores da dívida ecológica”, com Maria Lucia Fattorelli

Compartilhe:

O Brasil ainda engatinha quando o assunto é divulgar o conceito e avançar nos estudos voltados para o cálculo da dívida ecológica. Para a belo-horizontina Maria Lucia Fattorelli, coordenadora nacional da organização Auditoria Cidadã da Dívida e integrante das comissões de auditoria da dívida pública do Equador e da Grécia, os responsáveis pela exploração predatória das riquezas naturais e geração de danos ambientais e sociais irreparáveis envolvem, principalmente, empresas transnacionais e instituições financeiras que viabilizam a comercialização das matérias-primas com lucros exorbitantes e ocultos, por meio do uso de paraísos fiscais.

Em busca de formas para calcular e cobrar a fatura pelos impactos – ambientais e sociais – causados por empreendimentos de diferentes setores, tais como a mineração e a construção de usinas hidrelétricas, Belo Horizonte sediará, no próximo dia 19 de julho, o 1º Encontro Mineiro sobre Dívida Ecológica.

Leia mais AQUI