Núcleo Baiano reafirma compromisso de cobrar auditoria da dívida pública

Compartilhe:

Nova reunião  do  Núcleo Baiano da Auditoria Cidadã da Dívida Publica foi promovida pelo SINDJUFE-BA no último dia 10/03 para fazer uma avaliação das atividades desde a sua instalação, em 15 de janeiro, e programar outras ações. Com  representantes de entidades de classe e voluntários em geral, o encontro reafirmou sua participação na luta dos servidores públicos por melhores salários e condições de trabalho, dentro de uma campanha nacional iniciada em fevereiro. Dentre os reclamos levados aos governantes em Brasília, também está a necessidade de tirar a dívida pública da ‘caixa preta’ em que ela se encontra.

Uma dívida, aliás, que consumirá 42,42% do Orçamento Geral da União de 2014, segundo  dados do próprio governo federal. Ou seja, quase a metade dos R$ 2,361 trilhões (isso mesmo, trilhões) do orçamento está comprometida só com o pagamento de juros e amortizações de um endividamento obscuro e que (juntamente com a corrupção e seus desvios de verbas) dificulta maior investimento em setores assenciais como educação, saúde, segurança, habitação, transporte etc… Aliás, a falta de recursos é uma das principais alegações do governo quando o assunto é investimento na qualidade do serviço público e numa melhor remuneração do servidor federal.

Divulgação

O Núcleo Baiano da Auditoria Cidadã da Dívida Publica já colocou outdoors nas ruas alertando a população sobre a necessidade de se promover uma ampla e independente auditoria do endividamento brasileiro nos três níveis de governo: federal, estadual e municipal. Seus membros deliberaram protocolar requerimento de informações e pedido de audiência nas secretarias da Fazenda do Estado e Município com o objetivo de ter acesso aos números dos respectivos órgãos, uma tarefa que exige empenho e determinação, diga-se de passagem.

Além da colocação de outdoors em pontos estratégicos, outra ação de aproximação  com a sociedade, definida pelo núcleo, foi  sua participação na Mudança do Garcia, na segunda-feira de Carnaval. Vale lembrar que a Mudança é uma tradicional caixa de ressonância dos anseios e descontantamentos da população em diferentes segmentos, O folião aproveita um dia daquela que é considerada a maior festa de rua do planeta para levar seu protesto e sua cobrança, de forma irreverente, alegre, mas também de maneira contundente.

É bom ressaltar que a cada reunião, a participação no núcleo se amplia, provando que esse assunto guarda forte apelo popular. Seus integrantes decidiram também participar ativamente da programação do 1º de Maio e 2 de Julho, voltando assim às ruas para cobrar do Congresso Nacional o cumprimento  título X, art 26 da Constituição Federal, relativo à obrigatoriedade de se realizar uma auditoria desta dívida. Assunto que é solenemente ignorado por todos os governos e parlamentares que ocuparam os espaços do poder nos últimos 26 anos.

A PRÓXIMA REUNIÃO ESTÁ PROGRAMADA PARA O DIA 24, ÀS 14H, NA ASSOCIAÇÃO DOS ENGENHEIROS DA PETROBRAS (AEPET), ESTANDO ABERTA A QUALQUER INTERESSADO EM PARTICIPAR. VOCÊ ESTÁ CONVIDADO!